Quinta-feira, 30 de Junho de 2005

CUNHAL EUGÉNIO VASCO

Em poucas horas
A três chegou a morte
Um era general de ideologia
Outro general de letras
Outro general de armas
Aos três chegou a vez
E que pode o poeta dizer
Em poesia
É que em todos estava a maneira
De ser português.
Não sei se levaram medalhas no peito
Mas os três mostraram
Com que gente Portugal é feito
Esquecidos não serão
Porque é com Portugueses destes
Que se refaz uma nação.


João Miranda
(24.06.2005)
publicado por João Miranda às 16:24
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Junho de 2005

O ÁLVARO NÃO MORREU

No tempo rubro das cerejas
O Álvaro bateu asas e voou...
Vem rio abaixo
Até ao cais de embarque
Desce a costa contornando as praias
Pintadas de azul
De areal
De luz
De sol!
Sobre os trigais
Vestindo-se de ouro
E de musicalidade
Das tuas palavras
Levadas pelo vento norte
E espalhadas pelo universo
No tempo amarelo das rosas
O Álvaro fechou os olhos
E deixou-se adormecer...
Tranquilo...muito tranquilo
Os pessegueiros perdiam de vez a flor
Estendem os frutos suculentos
E perfume das tangerinas
Invadem a terra
Os ares os mares
E as merendas dos camaradas.
O tecelão da palavra
Permaneçe a lançar a semente
Da ideologia que teceu
E nas asas da gaivota
O Álvaro plana eternamente
O Álvaro não morreu.


João Miranda
(Ao Álvaro Cunhal)
publicado por João Miranda às 01:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Junho de 2005

MOMENTO

Naquela folha
Tristemente
Voava o desespero
E na chuva a solidão
Na essência de uma gota de orvalho
Brilhava a melancolia
Dos meus olhos,
Límpidos e de criança.

Sou livre na sociedade
Organizada e vestida,
Estou nu e mergulho
Na água da minha imaginação.

É tarde para eu estar
Em qualquer dos dois pontos
Onde estaria
À mesma hora!!!

É no das chuvas
Que os meus lábios se afundam
E é das águas que fogem
Que se entranham na terra.

Que a minha liberdade brota
Fria e pura
Para quê falar do vento
Se cada rajada
Transporta um grito de lamento!


João Miranda
publicado por João Miranda às 22:52
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Domingo, 5 de Junho de 2005

FOTOGRAFIA

Naquele rosto de bebé
Vejo o que um dia tive
A esperança de vencer
A esperança de ser feliz.
Naquele rosto de bebé
Vejo o nascer de um belo dia
O culminar de uma vida
O desabrochar da primavera.
Naquele rosto de bebé
Vejo o que um dia fui
O que ainda hoje quero ser
E aquilo que nunca poderei ser.


João Miranda
publicado por João Miranda às 23:45
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Junho de 2005

REFLEXÕES

Terminei a minha noite
De trabalho
No silêncio da casa adormecida!
Abri aquele caderno
E escrevi.
Não...
Não havia nada de especial
A dizer!
Apenas uma vontade enorme
De saborear um momento
Slitário
Ao fim da noite
Apenas a necessidade
De agarrar o tempo,
Os acontecimentos,
Os próprios sonhos...
De os prender nas folhas
Em branco
Dum inocente caderno
De apontamentos.
(Um pouco como quem
Tomava notas
Da própria vida).

Escrevia,
Como quem matava a fome.
Pensava,
E tinha duvidas,
Abria a mão
De sonhos velhos
E resolvia aceitar o possivel
E a fundamentar minha vida
No que valia a pena...

Não!
Não escrevia
Como quem guardava coisas velhas
Numa arca.
Entre as folhas
D meu caderno
Estavam os sorrisos dos outros,
As conversas giras
Que tinha com os amigos,
Estava um pouco
Das minhas descobertas
E um pouco de espinhos
Que me magoavam...
Era preciso,
Como um dia
Me dissera um amigo
"Dar forma a isso tudo"
Para reconhecer
Que naquelas experiências
Aprender e continuar,
A aventura
Do dia seguinte...


João Miranda
publicado por João Miranda às 00:54
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Junho de 2005

SAUDADE

É coração que toca forte
É lágrima temperada e quente
É olhar aflito
É um desatino da mente.

É solidão pesada
É anciedade excitada
É alegria incomodada
É memória ausentada.

É calma apagada
É noite em branco
É triste canto
É face em lamento.


João Miranda
publicado por João Miranda às 22:34
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. QUERO AMAR-TE

. ...

. SEM MEDIDAS

. TEU OLHAR

. SE A LUA FOSSE

. SONHEI

. ...

. SÓ UM SONH...

. ...

. SONHO

.arquivos

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Abril 2007

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds