Quinta-feira, 9 de Dezembro de 2004

MENINO SÓ

Aquele menino!
Menino com um sorriso feliz!
Esfarrapado
Sedento faminto!
Não tem ninguém!
Não tem pais...
Tem que viver - vende jornais.

Tão só
Como um raio de sol esquecido na noite.

Aquele menino!
Que comunga da pureza apática
E insípida do luar
É límpido chora de dor
É pobre... Pobre como muitos outros
Não compreende porque murcha uma flor
E busca o remédio no além!

Aquele menino!
Que ouve vozes de crianças
Não tem que apagar suas esperanças,
Penetra no mistério das estrelas
E na realidade profunda
Que não se alcança só em vê-las.

Aquele menino!
Só no mundo... não quer ir na torrente
Mas vai... Vai e molda-se nessa teia
De hipócrita miséria latente.

Aquele menino!
Caminha à luz das noites mansas
Agarrado à vida!
Caminha sem parar... em linha recta
E a caminhar... Caminha
Será sua missão de poeta!


João Miranda
publicado por João Miranda às 21:48
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 19 de Dezembro de 2004 às 23:30
Menino So?
Eu te acompanho meu Poeta Lindo.
Beijos
Maria*****maria*****
</a>
(mailto:)


De daniel a 10 de Janeiro de 2008 às 16:54
esta parte do poema é plagiado:

Vai e molda-se nessa teia
De hipócrita miséria latente.

Aquele menino!
Caminha à luz das noites mansas
Agarrado à vida!
Caminha sem parar... em linha recta
E a caminhar... Caminha
Será sua missão de poeta!

posso-te esclarecer se quiseres. conta-me por mail para maumautsetungas@hotmail.com ou podes ir procurar a patente dele à SPA!



Comentar post