Terça-feira, 30 de Novembro de 2004

UM ANJO

Na estrada da vida
Ás vezes nascem flores
Em lugares ermos
De dura luta
Para abrandar as nossas dores.
Flores ao longo da estrada
Como para perfumarem a minha dor
Que só pela graça
Dava beijo abençoado
Opera o milagre do amor.
Um anjo que me falou de longe
Voz que de coração aberto
Deu-me a coragem
Com que hoje os meus passos
Sejam menos incertos.
Anjo que habita na terra
Um anjo meu guardião
Gente que combate a guerra
Que trás a paz
E alegria ao meu coração.
Um anjo que ficará
Na minha lembrança
Memória de sentimentos - seus
Bem haja porque trás
No peito uma criança
E as crianças pertencem a Deus.
Beijei a tua oferenda
Não como ouro desejado
Mas como rara prenda
Filha do céu abençoado
Anjo filho das madrugadas
Alma de coração afoite
Um anjo de asas abertas abençoadas
Que soube rasgar a alvorada
Para que estes meus versos
Possam novamente cantar
Nas noites.


João Miranda
publicado por João Miranda às 01:01
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 1 de Dezembro de 2004 às 14:14
Adorei este teu texto!Escreves muito bem!Beijinhos!sandra
(http://poetisasonhadora.blogs.sapo.pt)
(mailto:sesdias@hotmail.com)


De Anónimo a 30 de Novembro de 2004 às 12:42
como eu amo esse teu Porto Sentido*****maria*****
</a>
(mailto:)


Comentar post