Segunda-feira, 23 de Agosto de 2004

O POETA SOU EU

O poeta sou eu!
O poeta morreu
Uma folha caiu
O vento a varreu
A levou
Dando voltas e voltas
Se fundiu no horizonte...
Rolou caiu
Do cimo do monte!

Entre as nuvens
O sol espreitou...
E num adeus
Que parecia banal
Se acomodou...
Sentou-se no rebordo
Da poltrona imaginária
Incapaz d'outro sinal
E cumpriu assim
A sua tarefa diária...

Dormiu!
Parecia dormir...
Porque o poeta sorriu
E descobriu
Que o sono era a morte
Era o fim duma sorte
Que do cimo do monte
Caiu!


João Miranda
(1997)
publicado por João Miranda às 21:33
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 26 de Agosto de 2004 às 23:47
Todos eles são iguais...mas diferentes...beijinhoJoão Miranda
(http://letraaletra.blog.sapo.pt)
(mailto:joaomiranda@sapo.pt)


De Anónimo a 24 de Agosto de 2004 às 13:55
Nao sei qual dos poemas sera o mais lindo........
Beijos........
maria*****maria*****
</a>
(mailto:)


Comentar post