Sexta-feira, 23 de Julho de 2004

PERTO

Perto está a dor
Na consequente interrogação
Daquilo que vejo.
No amanhecer da razão
Que se enaltece
Para cair.
No vazio de nós homens.
E no alcool
De todas as travessas
Por percorrer.
Perto está a saudade
Para mim sempre lembrada
No amor
Pela minha filha!
E continuo agarrar
O pó do caminho
E continuo sendo nada.


João Miranda
25-Agosto-1995
publicado por João Miranda às 00:02
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 26 de Julho de 2004 às 10:59
...esqueci de preencher os meus dados :) o texto escrito em baixo é meu!Sónia
(http://Sonhadorasempre)
(mailto:mtomisteriosa@hotmail.com)


De Anónimo a 26 de Julho de 2004 às 10:58
Não podes pensar que "continuas sendo nada".....com toda a certeza és o mundo de alguém! Escreves com mta tristeza mas o que escreves é escrito com mto sentimento! Gosto do que leio e em mtos textos eu me revejo! No fundo sei k é injusto, mas acabo me alegrando mais um pouco, percebendo que não sou a única a sofrer, desculpa! Beijinhos!
</a>
(mailto:)


De Anónimo a 23 de Julho de 2004 às 14:55
Gosto do que escreves. Voltarei cá :)Betty
(http://betty.blogs.sapo.pt)
(mailto:ferreiraelisabete@hotmail.com)


Comentar post