Quinta-feira, 3 de Novembro de 2005

...

A noite
Entra na madrugada
Os meus olhos
Permanecem abertos
Vencendo o cansaço.
Vejo a chegada
Da manhã
Agito-me
Revolvo a roupa
Fecho as mãos
E o sono continua ausente
Esse
Maldigo-lhe a demora
E lamento este infortúnio.
Fico no silêncio
Trespassa-me o desespero
Com feridas
No corpo desfeito
Cerro os punhos
Solto gritos inaudíveis
Para o sono fácil
Relaxante
Dos outros
A claridade
Da manhã
Procura-me
Os olhos continuam cansados
Mortificado
Apagam-se os vestigios.


João Miranda
14-05-1996
publicado por João Miranda às 21:57
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. QUERO AMAR-TE

. ...

. SEM MEDIDAS

. TEU OLHAR

. SE A LUA FOSSE

. SONHEI

. ...

. SÓ UM SONH...

. ...

. SONHO

.arquivos

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Abril 2007

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds