Quarta-feira, 30 de Junho de 2004

AQUELE SONHO

Tu és o sonho que sonhei
A flor que colhi e não plantei
O amor dos amores que vivi
A dor das dores que já senti.

És a pureza nascente
O doce brilho do sol poente
O som alegre do despertar
Duma ave azul a cantar.

Estás num verso do meu poema
Das linhas em prosa dum tema
Que um dia um poeta pensou
Mas por ser poeta nunca o acabou.


João Miranda
publicado por João Miranda às 22:42
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 1 de Julho de 2004 às 22:40
Jorge ele sempre assinou os poemas dele...
Mais um bonito gosto do que escreves João... Beijinhossafadinhaemuito
</a>
(mailto:safadinhaemuito1@sapo.pr)


De Anónimo a 1 de Julho de 2004 às 00:06
Boa já assinas com o teu nome, parabéns! Abraços e VIVA PORTUGAL, EHEHEHEHEHEHjorgebond
(http://tounotop.blogs.sapo.pt)
(mailto:januarioassuncao@sapo.pt)


Comentar post