Domingo, 27 de Junho de 2004

PALCO DOS POETAS

Calcaram o palco da noite
Os poetas meus irmãos
Tristes os meus versos
Espreitam pelo afoite
E ás deles juntei as minhas mãos
Pela noite os segui espiritualmente
Não consegui dormir tranquilo
Temporais de alma naufragaram-me
Em tal torrente
Que pelas dores no leito fiquei prostado
Morri acredito com tal fé
Que os braços da mesma
Me ressuscitaram
Porque Jesus aos sofredores
Insensível não é
Só por isso meus poemas
Novamente floriram
Acredito no paraíso espiritual
Na perfeição oculta
Dos meus irmãos
Que combatem as forças vivas do mal
Com purificadas ocultas santas mãos.
No palco dos poetas
Não dormi tranquilo
Portas encerradas
Num instante ficaram abertas
E meu ânimo mais levantado
São estes meus poemas teus
Nada os poderá reter
Tudo está para além
Da tumba fria
Gritando a este pequeno grande mundo
Que só Deus é o Senhor da vida
Do amor
Da beleza do alvorecer...


João Miranda
publicado por João Miranda às 23:46
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 28 de Junho de 2004 às 12:40
João este poema é bem profundo que dores na alma tens tu para teres fá e dizeres que Jesus olha pelos sofredores, quem te fez vir de novo á vida?... Bem que gostava de poder ter mais conhecimento para compreender certos poemas teus, mas se não comprendo uns bem mais simples quanto mais de quem é mesmo poeta... BeijinhosPrincesa
</a>
(mailto:princesa_45@sapo.pt)


Comentar post