Quinta-feira, 15 de Julho de 2004

PARA TI

Nasceste do sol
Forte e frágil
Quente e tímida
Por vezes encoberta
Por nuvens de tristeza.
Ao ver teus gestos
Ao escutar teus silencios
Ao sentir teu prazer
Mudo e inerte
Como uma concentração
De toda uma profunda paixão
Eu chego lá.
Lá!
Onde só um poeta
Alguém que sobe a montanha
Que desce ao abismo
Que Vê de noite
E que nada estranha
Pode chegar!
Lá!
A esse lugar secreto
Encantador
Que eu quero
Desejo Aprecio e amo
Meu amor!


João Miranda
12-Julho-2004
publicado por João Miranda às 00:02
link do post | favorito
De Anónimo a 15 de Julho de 2004 às 19:20
o poema está lindo! mesmo muito bonito! nao quero ser desmancha prazeres, mas tem um erro na palavra tristeza. espero que este meu comentário seja construtivo... Felicidades e continua!
Ana
</a>
(mailto:acrp1@sapo.pt)


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres