Segunda-feira, 24 de Maio de 2004

CONSTRUÇÃO DO POEMA

Letra a letra
Verso a verso
O poeta pela alma vai escrevendo
Observando a vida o universo
Um poema que vai nascendo.
O poeta não cultiva flores
Mas há quem não pense assim
O poeta cultiva os amores
E delicia-se com as flores no jardim.
Ser poeta é crescer na dor
É lutar contra as injustiças do seu país
É gritar bem alto que só o amor
Pode fazer e transformar
Uma sociedade feliz.
O poeta quando recita
Tráz na voz um farol a brilhar
É a nostalgia da alma
É também a revolta contra a tirania.
É também a ternura dum amor
Que também recita
É embarcar a voz num veleiro
A partir...
Não queiras jamais confundir
O engenho e a arte magoada
Com o chorar
Importa é saber distingir
Uma lágrima do sorrir
Quando o sorriso é poesia a jorrar
O que pensas de agora
Estares cheio de frio
Para descrever-te tudo isto
Já te digo
É que na minha alma
Rasga um navio
Navio com fé e esperança
Que há muito navega na saudade
Para escrever tudo isto!
publicado por João Miranda às 01:37
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. QUERO AMAR-TE

. ...

. SEM MEDIDAS

. TEU OLHAR

. SE A LUA FOSSE

. SONHEI

. ...

. SÓ UM SONH...

. ...

. SONHO

.arquivos

. Abril 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Abril 2007

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds